sugestão saudável pro café da manhã: vitamina de leite de amêndoa

12 de setembro, 2013 

caqui2

esse é o tipo de receita que é melhor compartilhar mais pro final da semana, assim dá pra preparar com a antecedência necessária e saborear no sábado ou domingo, quando dá pra tomar um café da manhã tranquilo. ela não é nada complicada, mas a amêndoa precisa ficar de molho de uma noite pra outra, então é melhor fazer isso na sexta pra garantir um leitinho gostoso no café da manhã de sábado (e de domingo também!). descobri o leite de amêndoa quando estava seguindo uma dieta sem gluten nem lactose (que me fez perder muitos quilos e sentir-me incrivelmente bem disposta) e adorei saber que dá pra fazer em casa (= fica beeem mais barato, a não ser que as amêndoas tenham sido compradas em um supermercado de grife).

a receita original, publicada nesse blog delicioso, era de um leite de amêndoas com banana, mas como eu tinha muitos caquis em casa, resolvi arriscar. resultado: delícia! o caqui, assim como a banana, dá sabor e cremosidade. e combinou super bem com as especiarias usadas pra dar um tchans no leite: anis estrelado e canela (e um pouco de baunilha que dá um gosto docinho bom….tão bom que até o pequeno gostou da novidade).

caqui

Vitamina de fruta e leite de amêndoa (rende 2 copos de vitamina)
- 1 xícara de amêndoas com pele (sem torrar!!!)
- 1 anis estrelado (se você gostar, claro)
- 1 colher de chá de essência de baunilha
- 2 paus de canela
- 2 bananas, ou 2 caquis

Preparo:
1. Em uma tigela, misture 3 xícaras de água, as amêndoas e especiarias, cubra e deixe na geladeira até o dia seguinte.

2. Escorra as amêndoas, descartando a água e especiarias. Coloque as amêndoas no liquidificador e bata com 3 xícaras de água mineral, até obter uma mistura cremosa. Peneire o leite e deixe num recipiente na geladeira por até 3 dias.

3. Para fazer a vitamina, bata o leite com as frutas que desejar. Adoce a gosto, sirva e aproveite!

geléia de morango feita em casa: puro amor

29 de agosto, 2013 

coramorango

domingo passado descobri que o supermercado ao lado de casa estava vendendo bandejas de morango por menos de dois reais. comprei logo quatro, uma virou café da manhã e as outras três, geléia. (eu sei. são morangos com agrotóxicos. morangos orgânicos são saudáveis, incrivelmente mais gostosos, e também mais caros - fator que está pesando bastante nas decisões de uma mãe de um, grávida de outra que anda com o orçamento bem comprometido). fazia alguns dias que filhote andava me pedindo pra fazer geléia de morango; isso sempre acontece quando eu leio pra ele, antes de dormir, um livro do Eric Carle chamado Pancakes! que conta a história de Jack (que eu chamo de João) que acorda com vontade de comer panquecas e vai buscar todos os ingredientes pra fazer uma (farinha, ovo, leite, manteiga) na fazenda. no final, ele ainda pega um pote de geléia de morango na despensa (e sempre que chegamos nessa página o Heitor fala: mamãe faz geléia de morango pra mim? e eu me derreto toda. claro que isso significa também um pedido pra que eu faça panquecas…)

amorango

mas voltando à geléia: ficou deliciosa. assim como na história do Jack/João, filhote ajudou a mamãe a preparar a comida: lavou os morangos e tirou as folhinhas, como ele aprendeu com a vovó. a mim, coube picar os morangos, adicionar 1/3 de xícara de açúcar cristal, casca de meio limão siciliano ralado e duas tampinhas de extrato de baunilha. ele mexeu tudo, devagar pra não escapar nada da panela. deixamos a mistura repousar por uns 20 minutos e levei pro fogo, baixo. mexi sempre que o morango começou a espumar, e quando engrossou, mexi com mais força, esperei engrossar um pouco e desliguei o fogo. tudo isso não durou mais que uma hora. enquanto a geléia esfriava, esterilizei potes de vidro, deixei secar. lavamos louça juntos, demos comida pra gata….depois coloquei a geléia nos potes (rendeu um pote de 320 g e outros dois pequetiticos de 30g) e nossas manhãs têm sido mais doces. e as noites também: tem coisa mais gostosa que comer iogurte natural, feito em casa, misturadinho com geléia? ah não tem não…

colherango

as fotos desse post são da minha penúltima produção de geléias, mais ou menos há uns dois meses (acreditem: eu não tenho postado nada aqui por pura preguiça, não por falta de receitas e fotos pra compartilhar), que também contou com a participação do meu pequeno, que lambeu toda a colher e foi dormir feliz. e pra quem não conhece esse livro do Eric Carle - ainda não foi traduzido pro português, mas tem pra vender em algumas livrarias de SP: comprei uma caixinha com quatro livrinhos fofos, por menos de 30 reais - fica um vídeo que conta a história e mostra as ilustrações incríveis: Pancakes, Pancakes!

dica pra muitas ocasiões: águas aromatizadas

30 de junho, 2013 

no último ano, muitas mães próximas de mim tiveram seu segundo filho. e todas elas me disseram a mesma coisa: como era tudo tão mais fácil do que com o primeiro filho, como elas dormiam melhor e se sentiam mais relaxadas e seguras. então eu comecei a imaginar que quando chegaria a minha vez, eu diria a mesma coisa. mais do que isso, eu me sentiria uma vencedora por tirar de letra tudo aquilo que me roubara as (poucas) horas de sono nos primeiros meses de vida do Heitor. e daria risada ao lembrar de todas as minhas aflições, e sairia mais com o bebê, e me sentiria menos julgada e tudo seria lindo, leve e indolor. confesso: a vontade de me sentir uma mãe menos looser numa segunda gravidez foi um dos (não, não foi o único) fatores que me fizeram tomar coragem e engravidar de novo. eu queria ver como era ser uma mãe leve! daí eu engravidei. e passei uns dois dias em êxtase. e aí veio o conhecido pânico: será que vou dar conta? foram noites e mais noites fazendo contas mentais e desenhando planos b e sofrendo horrores. daí, um belo dia esse sentimento passou. porque foi substituído por algo muito mais concreto e urgente: os enjôos do primeiro trimestre! ai ai. eu tinha me esquecido deles. e assim como na primeira gravidez, eles vieram com força. fiquei nocauteada, sem forças nem vontade de comer.

e aí me lembrei de uma dica da primeira gravidez: comer no máximo a cada três horas, pra não ficar muito tempo de estômago vazio e ficar ainda mais fraca. e beber muita água. e tomar schweppes citrus. relendo um livro que eu ganhara na gravidez do Heitor, descobri outro truque: chupar balas de gengibre. encontrei na minha despensa um pote cheio de gengibre cristalizado, que eu comprara certa vez pensando em fazer bolos e muffins (e fiz muitos bolos e muitos muffins, mas ainda tinha sobrado um montão) e levei pro trabalho. acho que eu chupava uns 50 por dia e isso realmente aliviou o enjôo (depois do 48o, não antes). comecei a usar gengibre e cascas de limão em vários preparos culinários - nos poucos dias em que eu conseguia comer outras coisas que não fossem pão com requeijão. e os dias foram passando, viajei, passei frio e me acabei de comer comida mexicana em NY, voltei pra casa e parei de me sentir enjoada. e então…….quando eu já estava super bem, feliz, tranquila, barriguda e bem disposta, descobri uma coisa que poderia ter me ajudado horrores nessa fase de enjôos e pouco apetite: águas aromatizadas. tomei na casa de uma amiga uma mistura de hortelã, pepinos em rodela, água mineral e com gás, e umas pedrinhas de gelo. a sensação de frescor e conforto foi imediata. tomei mais de um litro de uma vez e fiquei pensando que eu poderia ter facilmente substituído as schweppes por isso. e como não pretendo engravidar pela terceira vez, deixo aqui essa dica pras grávidas de 1a, 2a, ou 3a viagem que, como eu, padecem de enjôos. e mesmo pra não grávidas, essas águas são incríveis. são uma maneira diferente, econômica e chiquezinha de servir uma bebida não alcoólica e que passa longe dos horripilantes sucos de frutas de caixinha (cheios de açucar e e conservantes).

aromatizada

ontem estive num almoço de casamento em que a noiva, grávida, não pretendia tomar álcool e estava pensando no que poderia beber. logo me ofereci pra preparar umas combinações de águas aromatizadas. servimos todas em jarras grandes, transparentes, e o único trabalho foi repor as águas (com e sem gás) e algumas pedras de gelo. os convidados adoraram! preparei quatro combinações: hortelã com pepinos em rodelas fininhas (usei meio maço e meio pepino); carambola com alecrim e pimenta rosa (usei 1/3 de carambola, um ramo de alecrim e muita pimenta rosa); laranja canela (1/3 de laranja bahia em rodelas finas e uns 3 paus de canela) e limão siciliano, tahiti e carambola (umas 3 rodelas de cada). pra cada água, a proporção de líquido é a mesma: 1/3 de água com gás e 2/3 de água mineral, gelo à vontade. hoje, meio de ressaca da festa de ontem (porque entre um copo de água e outro eu beberiquei umas coisinhas mais fortes), preparei em casa uma água com carambola, rodelas de limão siciliano, laranja e um ramo de hortelã. foi o que salvou meu domingo! então fica mais uma dica: essas águas também ajudam a curar ressaca - melhor que gatorade ;-)

aromavertical

mousse de chocolate deliciosa

30 de abril, 2013 

moussecoberta

eu sei. essas fotos não estão lá grande coisa. mas eu fiquei tão feliz de conseguir fotografar essa mousse no meio de um jantar em que a casa estava cheia de gente e ninguém percebeu que eu estava fazendo isso na cozinha, que resolvi compartilhar aqui. e também porque o preparo é incrivelmente fácil e o resultado, maravilhoso. tão bom que em um mês, eu cheguei a preparar três mousses pra ocasiões diferentes! em uma delas coloquei raspas de chocolate branco por cima; em outra (almoço de Páscoa) raspei uma barra de chocolate com laranja (ficou bom…) e na terceira, não coloquei nada e as pessoas se deliciaram mesmo assim.

a receita original, do Pierre Hermé, pedia um chocolate com 70% de cacau, mas eu prefiro usar metade ao leite e metade meio-amargo porque a receita não leva quase nada de açúcar e se ficasse muito amargo meu pequeno poderia não gostar. o ideal é usar um excelente chocolate mas isso nem sempre é possível e não é um impedimento pra preparar essa receita. já usei Callebaut, Nestlé e Lindt (era o que tinha…) e não me decepcionei com o resultado (nem os convidados!).

musse2

Mousse de chocolate (8 porções de bom tamanho)

340 gramas de chocolate (pode ser metade ao leite e metade meio-amargo, ou todo meio-amargo
160 ml de leite integral
2 gemas
8 claras
40 g de açúcar

Preparo:
Pique o chocolate e coloque-o em uma tigela refratária sobre uma panela de água fervente, até que ele derreta completamente. Retire a tigela da panela.
Ferva o leite. Despeje no chocolate derretido, mexendo com um batedor manual. Acrescente a gema e mexa bem. Deixe esfriar.
Bata as claras em picos firmes, juntando o açúcar aos poucos. Misture um terço das claras ao chocolate e bata. Acrescente o restante das claras, movimentando a mousse do meio da tigela para cima e para fora, e segurando a tigela com a outra mão para girá-la enquanto mexe.
Despeje a mousse de chocolate em potes individuais ou em uma grande tigela. Leve para gelar por pelo menos 1 hora antes de servir. Decore com raspas de chocolate, frutas frescas ou nada.

homus vermelhinho de verão

05 de março, 2013 

eu gosto tanto de grão de bico que seria capaz de comer um prato cheio, todos os dias - e até mais de uma vez por dia. no verão, adoro comer frio, em saladas ou puro, sem nada (nem sal, é sério). mas paradoxalmente, não sou assim uma super fã de homus - acho bem sem graça e com uma textura estranha. por isso vibrei quando descobri essa receita que dá um plus a mais ao homus: pimentão vermelho assado e tomates secos são batidos com o grão de bico cozido, produzindo uma pasta colorida e com um sabor mais rico. a consistência também muda, a pasta fica mais cremosa. gostei tanto que fiquei com vontade de comer todos os dias! ah, eu nao gosto de alho então suprimi da receita. mas para quem gosta, pode colocar dois dentes de alho picadinhos (e bater com os outros ingredientes).

homus2

Homus vermelhinho e saboroso

- 400 g de grão de bico cozido
- 1 pimentão vermelho grande
- 8 tomates seco de preferência sem óleo
- 1/4 de xícara de tahine (pasta de gergelim)
- 1/4 de xícara de suco de limão
- 1/2 colher de chá de sal
- 1 colher de sopa de azeite
- sal e pimenta-do-reino a gosto

Preparo:
Ligue o forno a 230 graus. Coloque o pimentão em uma assadeira e asse por cerca de 40 minutos, até que sua casca esteja bem escura. Retire do forno, coloque num saco plástico e deixe esfriar. Quando estiver frio, esfregue o saco plástico entre suas mãos, assim a casca do pimentão sairá facilmente. Pique o pimentão descascado.
Bata no liquidificador o grão de bico cozido, o pimentão picado, os tomates secos, o tahine, e demais ingredientes até obter uma pasta de consistência homogênea.
Sirva com palitos de cenoura ou erva doce, ou pãezinhos, ou com folhas e alface, ou coma puro….